Prefeitura Municipal de Canela

Bombeiros alertam sobre os cuidados para evitar afogamentos

03/01/2019

Com o calor intenso registrado nesta temporada de verão, muitas pessoas buscam amenizar o calor com banhos em rios, açudes, piscinas e praias. No entanto, o Corpo de Bombeiros alerta para os cuidados necessários para evitar acidentes e até tragédias. Uma das questões é conhecer bem o local onde se banhar, não consumir bebidas alcoólicas e esperar para entrar na água após as refeições. No caso das crianças a atenção deve ser redobrada, principalmente em brincadeiras. Os bombeiros também orientam que as pessoas utilizem equipamentos de segurança como bóias, coletes salva-vidas, pranchas ou qualquer outro material flutuante.

DICAS PARA EVITAR TRAGÉDIAS

Para bebês e crianças pequenas, até baldes, banheiras e vasos sanitários podem oferecer riscos. Um adulto deve sempre supervisionar as crianças e adolescentes onde houver água, mesmo que saibam nadar ou que os locais sejam considerados rasos.

Em caso de incidente, peça alguém que chame o socorro profissional ligando 193. Tente ajudar sem entrar na água, forneça uma boia, um galho, uma corda, só entre na água se for seguro para você. O risco e alto, e muitas pessoas se tornam vítimas tentando salvar outras.

MAR, RIOS AÇUDES, BARRAGENS E LAGOAS

  • Banhe-se sempre próximo ao posto de salvamento (guarita) com salva-vidas.
  • Pergunte ao salva-vidas o melhor lugar para o banho.
  • Não superestime sua natação — 46,6% dos afogados acham que sabem nadar.
  • Tome conhecimento e obedeça as sinalizações de perigo.
  • Tenha sempre atenção com as crianças.
  • Evite álcool e alimentos pesados, antes de entrar no mar.
  • Mais de 85% dos afogamentos ocorrem em buracos e valas.
  • Seja prudente ao tentar salvar alguém, pois muitas pessoas morrem desta forma. Sempre que possível chame um salva-vidas.
  • Antes de mergulhar em águas, verifique a profundidade.
  • Afaste-se de animais marinhos como água-viva e caravelas.
  • Evite o banho próximo às plataformas de pesca, desembocaduras (foz) de rios e costeiras, pois nestes locais existem correntes de retorno (repuxo) permanentes.
  • Assim que avistar uma pessoa se afogando, ligue imediatamente para o Corpo de Bombeiros (telefone 193)
  • Em rios: observe a correnteza, os buracos e os galhos submersos.
  • Em açudes e barragens: verifique a profundidade, os galhos e lodo no fundo.
  • Em cascatas: veja profundidade, pedras e água.
  • Evite brincadeiras como simulações de afogamento ou forçar a cabeça de um amigo para dentro da água.
  • Siga as placas de orientação sobre perigo.
  • Evite banhos em períodos de enchente ou em zonas de correnteza.
  • Antes de banhar-se, informe-se sobre a correnteza e a profundidade.
  • Mantenha-se distante de rochas.

PISCINAS:

  • Cuide com os horários de banho, a hora do almoço deve ser evitada;
  • Tenha grades ao redor da piscina, elas dificultam o acesso de crianças;
  • Boias de braço não reduzem o risco de afogamento, tome cuidado;
  • Evite brinquedos próximos à piscina, eles funcionam como verdadeiros atrativos;
  • Desligue o filtro da piscina quando estiver usando-a;
  • Não pratique hiperventilação para aumentar o fôlego sem supervisão;
  • Cuidado ao mergulhar em locais rasos, o ideal é colocar avisos;
  • Caso deixe a piscina, leve as crianças que estiverem usando-a consigo;
  • Cuidado, mais de 40% dos proprietários de piscinas não sabem realizar primeiros socorros.

SUPORTE BÁSICO DE VIDA EM AFOGAMENTOS

  • A maioria dos casos são resgatados, precocemente e aspiram pequena quantidade de água que se resolve espontaneamente sem intervenção médica.
  • Se a vítima estiver consciente:
  • Aguarde o socorro profissional chamado ou se ainda não chamou ligue 193.
  • Se a vítima estiver inconsciente:
  • Abra as vias aéreas (hiperextensão do pescoço)
  • Verifique se existe respiração (ver, ouvir e sentir), se existir coloque-a de lado e aguarde o socorro chegar.
  • Se não existir respiração faça 5 ventilações ( Boca a Boca) não esqueça de trancar o nariz e inicie 30 compressões cardíacas (massagem cardíaca), mantenha este ciclo de compressões até que o socorro profissional chegue.

Colaboração: ROGÉRIO MARTINS – 1º SGT QPBM – INSTRUTOR SALVAMENTO E RESGATE AQUÁTICO

Last modified: 03/01/2019

Comments are closed.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support